Seguidores

Acompanhe-me nas Redes Sociais


Gostaste? Então, (com)partilha nas Redes Sociais

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Saudades

Olá a tod@s!


Estamos no final do Outono e daqui a poucos dias chega o Inverno. Este traz consigo a chuva, o vento e o frio, muito frio mesmo. Apesar de faltar pouquíssimos dias, o frio já se instalou nas nossas casas. Já cheira a Inverno este cheirinho, começou logo após o Verão de S. Martinho, começou-se a acender as lareiras, ou para quem possui lares mais modernos, basta ajustarem a temperatura do aquecimento central para que a casa fique mais confortável.

Estamos portanto em Dezembro, desde Setembro que não publico nada no Blog. Falta de tempo e alguma reflexão foram os grandes motivos, mas estou de volta hoje.

Para começar, vou falar um pouco dos signos que se antecederam até chegarmos ao signo em que estamos actualmente que é o Sagitário. No entanto, começamos com Balança/Libra, que foi o signo posterior a Virgem, prosseguimos com Escorpião e finalmente terminamos com Sagitário.

Balança/Libra: Este é um Signo do elemento Ar e quem nasce sob a sua regência, independentemente de ter Signo, ou Ascendente são pessoas que vivem em busca de três coisas na vida: o Amor, a Harmonia e o Equilíbrio, quando encontrados estes ideais sentem-se completas e estáveis. A instabilidade emocional é marcante para estes nativos que, geralmente, não sabem lidar com a solidão. Talvez por isso, sejam muito namoradeiros (risos) e devido à sua beleza exterior, charme e doçura, não lhe falta par.

Escorpião: Este é considerado o Signo mais sensual do zodíaco, para qual o sexo é extremamente importante. É mais que uma necessidade física, é vital e é talvez a melhor maneira que encontram para recarregarem as suas energias. São seres extremamente intensos e amam com essa mesma intensidade, fazendo com que o par se sinta muitas vezes sufocado. “Amar é transformar e possuir a cara-metade”, é assim que Escorpião ama. É extremamente insatisfeito a todos os níveis e um ser do estilo 8 ou 80. É de elemento Água, no entanto, esta é uma Água muito diferente dos outros signos. Esta Água é Lava, que chega a consumir estes nativos interiormente.

Sagitário: É tido como o Signo da sorte e da espontaneidade. São bem-humorad@s, divertid@s, joviais e optimistas. Como pertencem ao elemento Fogo, gostam de conquistar no amor. São muitos sociáveis, gostam namoriscar e disparam as suas setas para todas as direcções.
 

Despeço-me com uma poesia extraída do meu livro: «O Que O Meu Coração Diz». Espero que gostem…

Bom Natal e um Feliz 2011!

Beijinhos a tod@s,

Cris Henriques

 
(Clique na imagem para ler melhor a poesia)
 
 

sábado, 18 de setembro de 2010

Amor Grandioso

Olá a tod@s que visitam e lêem os meus escritos!

Antes demais, agradeço as visitas. É sempre agradável perceber que sou apreciada pelo que escrevo. Fico feliz.

Estamos no final do Verão e também no final do signo de Virgem. As pessoas deste signo, geralmente, são empreendedoras no trabalho e dedicam-se muito a este. Têm tendência para se exceder nesta área, pois, são muito perfeccionistas querendo sempre tudo bem feito e seguindo uma determinada ordem. São organizad@s, mesmo que as coisas estejam desarrumadas, el@s sabem onde está tudo. Gostam da rotina, porque esta transmite-lhes a sensação de segurança. No amor, são dedicados e disponíveis. Cobrem de mimos e de atenções quem amam, tentando sempre cuidar da pessoa amada. São possessiv@s e ciument@s quando estão insegur@s com a cara-metade.

Hoje quero partilhar convosco a minha opinião acerca do casamento. Aqui vai…



O CASAMENTO

O que é um Casamento?

No meu modo de ver as coisas existem vários modelos para o casamento. No modelo básico, as pessoas casam-se para poderem ser mais independentes, para deixarem o lar dos pais, sendo um deles, bastante austero. Isto ocorre geralmente com as mulheres. Porém, isto não passa de uma ilusão, ao casar a liberdade é perdida e adquirem-se inúmeras responsabilidades, tais como: pagar a renda de casa, pagar os impostos, etc. A vantagem que encontro é a de ter a pessoa amada perto de nós o resto da nossa vida, “até que a morte nos separe”, como diz o sacerdote. Esta frase tão simples e tão romântica para alguns, sempre teve um impacto assustador dentro de mim. Soava-me como uma condenação, como se fosse um castigo. E tanto é, que desde criança meti na cabeça que não me ia casar com ninguém.

E porquê?

Porque em Portugal, nessa altura não era permitido que pessoas do mesmo sexo se pudessem casar como nos dias de hoje. No entanto, cresci e apaixonei-me algumas vezes. Todas as minhas paixões foram intensas, duradouras e eu pensei sempre que se tratassem de amor. Mas não eram, porque sofria muito, ficando com o orgulho ferido. No Amor não existe o Ego, o Eu. No Amor existe apenas o Nós. Assim, andei enganada até atingir os 30 anos. Porém, até chegar a esta idade foi muito doloroso. Foram desilusões atrás de desilusões, porque vivia à procura de alguém que me amasse do jeito que eu sou. E nessa busca incessante, ela apareceu mas eu não a reconheci logo imediatamente.

Porquê?

Penso que foi por medo, medo de não merecer este presente divino: Ela. Medo da rejeição. Medo de assumir responsabilidades. Medo de não ser o que ela sonhou, desejou, ou quis para si. Medo de não saber protegê-la deste mundo inóspito e de pessoas hostis. Medo. Medo… MEDO! O medo domina-nos e atrasa os nossos sonhos.

No entanto, ela não me desamparou, esteve e está sempre por perto. Sempre. É muito paciente comigo. Tudo muda quando amamos alguém verdadeiramente. Dei-me conta disso quando a conheci e tive esta consciência, novamente, muito recentemente, porque os meus medos desapareceram em relação às responsabilidades no relacionamento. Agora já aceito o que não queria ver. Já aceito novas responsabilidades. Já aceito o Amor e estou preparada para Amar. Estou pronta para me fundir na mulher que o meu Ser escolheu para Amar. Agora já tenho o sonho de casar e de também criar uma família. Criar filh@s, educar, ensinar, mimar e amar. Um dia, a Lei muda e nós vamos poder adoptar crianças, como qualquer casal comum.

Contudo, tal como disse no início, há muitas formas de casamento e eu também encontrei a minha forma. Estar casad@ com quem se ama é viver perto desta pessoa, cuidando, amando, protegendo e apoiando em cada decisão. É ouvi-l@ quando tem algo para nos dizer, é acompanhá-l@ quando el@ assim o deseja respeitando o espaço individual de cada um@ de nós. É partilhar os nossos sonhos, as nossas alegrias e as nossas preocupações. Em suma, é partilhar todos os momentos importantes e mostrar-se presente. É fazermos a nossa mulher sentir-se um ser único, especial, o nosso Todo. E podemos fazer isto, mesmo que não vivamos debaixo do mesmo tecto e estejamos impossibilitad@ disto. É certo que existe uma distância, que pode ser real, ou imaginária. Porém, existe sempre uma maneira de transformarmos o longe em perto e assim, estarmos perto de quem amamos. Uma convivência diária em que exista atenção, respeito, apoio e amor, é uma forma de cumplicidade conjugal e companheirismo. Isto é amor e denomina-se também de casamento, pelo menos no nosso coração e nós sentimos isso, porque não queremos estar com mais ninguém. É tão bom olharmos @ noss@ companheir@ de vida e deixarmo-nos apaixonar por el@ diariamente, continuando tantos anos depois. É tão bom quando @ noss@ companheir@ de vida, nos olha nos olhos e nos revemos no seu olhar tão lindo e tão puro.


(Para leres melhor o poema, clica na foto para a ampliares.)

Poema “Amor Grandioso” do meu livro: O Que O Meu Coração Diz.


Fotografia: Susana Alves.

Música: Nicolaj Grandjean - Heroes and Saints

Abraços e beijos,

Cris Henriques



domingo, 22 de agosto de 2010

Declaração Silenciosa

Olá!

Hoje acordei com um grande sentimento de Paz, Amor, Reflexão e Esperança. Por esse motivo, senti vontade de partilhar estes sentimentos bonitos com vocês. Então, fui ao meu arquivo pessoal buscar um texto que escrevi à um ano atrás. O texto que escrevi fala da minha opinião acerca do conceito de Almas Gémeas no seguimento de uma história que se passou com Platão. Aqui vai…


O Banquete de Platão – A História das Almas Gémeas em Homoafectividade



Em O Banquete, de Platão certa noite houve uma festa na celebração do Amor. Entre convidados ilustres como Sócrates, Fedro, Pausânias, o médico Erixímaco, o poeta Agatão, entre outros presentes havia também o comediógrafo Aristófanes, tal como o próprio anfitrião, Platão.

Nesta festa, cada convidado fez honras e tributos ao Amor. Aristófanes, contou o mito dos andróginos, mais conhecido como Almas Gémeas na Homoafectividade:

─ Eis que os seres humanos, inicialmente eram de três tipos: homem, mulher e andróginos. E eram também duplicados e unidos pelo umbigo. Assim, Zeus, temendo a presunção de tanta auto-suficiência, para enfraquecê-los, divide-os em dois e cada uma das partes passará a vida à procura de sua outra metade original, que pode ser um outro homem, caso o original tenha sido a união de dois homens, uma mulher, em busca de outra ou um homem e uma mulher que se anseiam, caso dos andróginos.

Para Aristófanes, o Amor é justamente essa busca constante e incansável por sua outra metade a fim de se restabelecer o original e primitivo, o “todo”. Não se trata somente de união sexual, mas de “uma coisa” que a alma de um quer da alma do outro. Sobre essa “coisa” a alma não pode dizer, mas “adivinha” o que quer e indica por enigmas.

******

Ora bem, isto desmistifica a questão da União de Almas Gémeas entre pessoas do mesmo sexo. Sim, é verdade. No entanto, com o preconceito existente nas nossas sociedades sempre tentaram enrolar-nos, dizendo-nos que tal não existia, pois se fosse mulher x mulher, não seria uma coisa natural, seria considerado como sendo uma aberração e muitas de nós resolveu permanecer no seu armário. Ninguém gosta de ser visto assim, por isso algumas decidem tentar levar uma dita vida “normal” casando com pessoas do sexo oposto. Infelizmente em pleno século XXI isto ainda existe. O preconceito ainda é muito grande, daí muitas de nós terem vidas duplas e viverem num medo aterrorizador de serem descobertas, por não serem aceites pela família, pelos amigos e no local de trabalho tendendo a serem marginalizadas, correndo o risco de serem despedidas. Isto acaba por dar vazão à hipocrisia…

Voltando às Almas Gémeas entre os mesmos sexos, é verdade que existe, sim. Tenho a certeza que a minha Matriz é uma mulher, além de que já reencontrei 4 delas que segundo a Astróloga Kármica Dulce Regina, estão divididas em 21 femininas e 21 masculinas. Com a Graça de Deus, já me reencontrei com 4 das femininas e apaixonei-me perdidamente por elas. O Amor de Almas Gémeas, tanto tem de sonho como de pesadelo… Não há amor mais sofrido e difícil de esquecer que este, é uma dor lancinante no peito, na alma. Parece que vamos morrer a qualquer momento, sentimos uma angústia que nunca antes foi sentida. Chegamos a desejar nunca ter encontrado a nossa metade, devido a tanto sofrimento quando nos vemos forçadas a esquecer.

Dada a minha experiência não positiva, aprendi que é melhor parar com a busca de Alma Gémea para assentar na vida. Entendo que a minha felicidade e realização amorosa, está relacionada com uma pessoa com quem tive uma relação amorosa feliz, onde havia muita cumplicidade, companheirismo, equilíbrio, harmonia, amizade e amor. Sinto, por exemplo, que também existe Karma para ser resgatado, o Karma de poder que resulta na inconsciência de controlar a outra pessoa, ou de uma das duas ser demasiada possessiva e ciumenta. Tendo consciência de que tenho algumas destas características e reconhecendo que isto é um veneno no sector afectivo, estou a trabalhar neste campo para polir estas arestas a tal ponto, que um dia sei vou melhorar muito e tornar-me mais estável e segura.

Assim sendo, espero que esta entrada de blog seja útil e inspiradora para alguém que tenha estas características e sinta vontade de mudar. Sugiro a leitura de livros de auto-ajuda e de meditação, de autores como Louise L. Hay – «Você Pode Curar A Sua Vida», Brian L. Weiss – «Só O Amor É Real», Osho – «Amor, Liberdade E Solidão», Jorge Bucay e Silvia Salinas – «Amar De Olhos Abertos» e Paulo Coelho – «O Zahir». Estes foram os livros mais importantes que li e que me ajudou a melhorar as minhas relações afectivas. Espero que vos ajude também.

Faça o Download Gratis dos livros referidos no 4Shared:

Louise L. Hay - Você Pode Curar A Sua Vida
Brian L. Weiss - Só O Amor É Real
Jorge Bucay e Silvia Salinas - Amar de Olhos Abertos
Paulo Coelho - O Zahir 

Nota: Acerca do livro do Osho - «Amor, Liberdade e Solidão», não encontrei para baixar. No entanto, encontrei um texto de um excerto do livro aqui: http://www.4shared.com/document/rYsjEyFg/Osho_-_Relacionamento_Amor_e_L.html.
Podem fazer o download com segurança que os ficheiros não têm vírus, eu própria os baixei e verifiquei.
Termino com mais um poema do meu livro O Que O Meu Coração Diz que se intitula Declaração Silenciosa. Agradeço uma vez mais à amiga Susana Alves pela cedência da fotografia a esta bonita paisagem na Suíça.
(Clica na imagem para leres melhor a poesia.)

Keane - Somewere Only We Know

Despeço-me com um "Até breve" e o meu obrigada a todos os visitantes!

Beijos para quem me segue e aprecia o que escrevo,

Cris Henriques

domingo, 15 de agosto de 2010

Palavras

Boa tarde a todas(os)!

Obrigada pelas visitas.
Estamos a meio do Verão e as paixões tornam-se intensas, despertando a nossa líbido... O calor é abrasador e o nosso corpo necessita de sentir o corpo amado, fundir-se, inscrever-se na sua alma e à custa destas necessidades, acabamos por cercar o nosso Amor com o excesso de atenção e cuidados. Acabamos por sofucar sem querer.

Assim, devemos ter cuidado e travar essas acções exageradas, ou arriscamo-nos a que esse amor não prossiga para o Outono terminando no fim do Verão.

Para nos redimirmos desse excesso, o melhor é agirmos naturalmente. Dar espaço ao nosso Amor e deixá-la ser como é. Foi por isso que nos apaixonámos por ela.

Não é verdade?

Estamos a meio do Verão e no final do Signo Leão. As nativas deste signo são criativas, generosas, corajosas, divertidas e namoradeiras. Mas também são independentes, individualistas, excêntricas, egocêntricas, exibicionistas, impulsivas, requintadas, autoritárias, orgulhosas e muito apaixonadas. Possuem um sentido de humor inteligente e gostam de ser elogiadas a todos os níveis. Gostam de conquistar e quando estão em crise, sentem mais necessidade de namorar e aí, tendem a cair na infidelidade em busca de atenção. Precisam sentir-se desejadas, amadas e únicas para a sua cara-metade. Os relacionamentos não devem de cair na rotina nunca e o seu espaço, deve ser respeitado sempre.
Termino com mais um poema do meu livro: O Que O Meu Coração Diz, do Capítulo 1 - Amor e com o título: Palavras.

(Clique na Imagem para poder ler melhor a poesia.)


A foto foi-me cedida e tirada pela Susana Alves, como é habitual, a que eu sempre agradeço do fundo do coração pela sua amizade e paciência de Job. :)

Beijos até breve,

Cris Henriques

Maroon 5 - Back At Your Door

Desde o momento em que as luzes se apagaram

Tudo tinha mudado
Deito acordado num quarto vazio
Na minha cabeça, tudo parece o mesmo

Como o gosto do dia que você partiu
Ainda permanece no meu hálito
E a umidade das lágrimas que deixaram
Aquela mancha onde você tinha chorado

Completamente sozinho com o vestido
Que ainda está jogado na minha cama
Eu sempre penso em me desfazer dele
Mas simplesmente o deixo lá

Não preciso chorar por causa disto
Eu não posso viver sem isto
Toda vez eu acabo voltando à sua porta

Por que você faz isto comigo?
Você penetra direto em mim
Toda vez eu acabo voltando à sua porta

Mais três dias até eu ver seu rosto
Receio que seja muito tempo
Cozinho uma refeição e arrumo a casa
Ligo para seu número, desligo

Se eu te subestimei,
Eu peço desculpas por agir de forma dura
Você é minha razão de viver
E de jeito nenhum eu desistirei

Não preciso chorar por causa disto
Eu não posso viver sem isto
Toda vez eu acabo voltando à sua porta

Por que você faz isto comigo?
Você penetra direto em mim
Toda vez eu acabo voltando à sua porta
Agora toda noite é uma luta amarga
E eu estou comendo sozinho numa 6ª-feira à noite
E eu sei o que seus amigos dizem
"Ele está apenas desperdiçando seu amor e seu tempo"
Eu nunca deixarei você mudar de idéia

Não preciso chorar por causa disto
Eu não posso viver sem isto
Toda vez eu acabo voltando à sua porta

Por que você faz isto comigo?
Você penetra direto em mim
Toda vez eu acabo voltando à sua porta

Não preciso chorar por causa disto
Eu posso morrer sem isso
Toda vez eu acabo voltando à sua porta

Por que você faz isto comigo?
Você penetra direto em mim
Toda vez eu acabo voltando à sua porta

Toda vez eu acabo voltando à sua porta
Toda vez eu acabo voltando à sua porta

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Liberdade

Olá a todos!

Hoje cumprimento e saúdo a quem me visita frequentemente, mas também a quem vem aqui de passagem e já não volta mais. Entendo que a vida é apenas uma passagem, repleta de encontros, desencontros mas também de reencontros. Isto tanto se refere a lugares que se visitam, como a relacionamentos entre pessoas. Por mais que tentemos ser livres e sem nos relacionarmos afectivamente com alguém, acabamos sempre por nos envolvermos. É inevitável, acontece a todos e geralmente até aos mais convictos.

E porquê?

Porque todos nós fomos concebidos para amar e para procriar. No entanto, existe muito boa gente que confunde o Amor com a Posse. Logo que se envolvem com alguém, tentam "agarrar" quem amam. Tentam controlá-la das mais diversas formas, querem saber com quem elas estão, ou com quem estiveram, para onde elas foram e para quê! Isto não é amor, é doença e deriva da insegurança, abrindo a porta para os ciúmes. O resultado de uma relação como esta tende a acabar, pois a pessoa cansa-se e termina tudo. Sente-se sufocada e quer libertar-se para voar.

Claro que quando passamos por uma experiência alucinante em que fomos possuídos inteiramente por alguém, às vezes adquirimos o medo do compromisso e exageramos, tornamo-nos libertinos e andamos a voar de "flor-em-flor" em busca de mel e sedentos de novos sabores... Na minha opinião, amar é libertar quem amamos. Essa pessoa voltará sempre para os nossos braços, mais cedo ou mais tarde porque nós somos o seu porto-seguro.

(Clica na fotografia para ampliar e puderes ler melhor a poesia.)


Este é mais um poema do meu livro de poesia: O Que O Meu Coração Diz, pertence ao Capítulo 1 - Amor e chama-se Liberdade. A fotografia foi-me cedida pela minha amiga minhota Susana Alves que a tirou quando esteve de férias na Suíça. Creio que é perfeita para falar da liberdade. Susana, obrigada pela foto. Como sempre captas o momento certo, mais uma vez o fizeste nesta foto. Quanto à musica elejo Queen - I Want To Break Free, relembrando uma das vozes mais sonantes da música Pop/Rock Freddie Mercury. Adoro esta música, fala de Liberdade.

No entanto, a liberdade de que falo na poesia tem a ver com aquela liberdade de se poder estar em público com a mulher amada sem que sejamos criticadas, mal-faladas, ou julgadas pela sociedade por amarmos alguém do mesmo sexo que nós. Graças a Deus que o casamento foi aprovado, agora falta apenas uma etapa que é termos o direito a adopção.

Este é um assunto actual que gera muita polémica e divergência de opiniões... Os mais "incultos", chamemos-lhes assim para não ferir susceptibilidades -, discordam das nossas capacidades para educarmos crianças e incutir-lhes valores, valores estes que nos foram transmitidos pelos nossos pais que são heterossexuais e regem a nossa sociedade. Dizem que se tivermos direito à adopção as nossas crianças irão copiar e seguir o mesmo modelo de vida optando pelo nosso padrão, tornando-se gays e lésbicas também. Outros ainda, dizem que as crianças precisam de crescer num ambiente estável, tendo pai e mãe para terem os modelos de referência masculino/feminino.

Ora bem, tal como o diz o meu irmão e passo a citá-lo: "As opiniões são como os cús, toda a gente tem um!" - analizando esta questão, eu penso que não será por um casal de lésbicas por exemplo adoptar uma criança, que ela optará por ser gay também, até porque, quando uma criança nasce já tem consciência da sua opção sexual. Eu sempre tive certeza do que sou e do que queria para a minha vida, desde que tive consciência da minha existência e não cresci numa família gay, os meus pais são heterossexuaiis puros. A minha família é tradicional e o meu pai é muito austero.

Em relação a uma criança crescer, ser educada por um pai e por uma mãe para terem o modelo masculino/feminino, não concordo porque nem sempre se faz desse pai ou dessa mãe os nossos modelos, opta-se por um avô, por exemplo, foi assim que eu fiz. Além disso, nem todas as crianças têm a possibilidade de fazer isso, porque por vezes já nascem sem um dos dois pais.

Quanto a crescer-se num lar estável e equilibrado, acho muito difícil e não compreendo o significado desta expressão... O que significa exactamente isto?

Nada é perfeito e nisto inclui-se as famílias. Um lar perfeito, - pondo as opções sexuais de lado, - seria a meu ver: muito amor, paz, alegria, companheirismo, respeito, dialogo, apoio e compreensão entre o casal. Não haveria domínio de um sobre o outro, não haveria violência doméstica, nem agressões verbais.

Onde é que existem lares assim?

Alguém conhece?

Eu não conheço nenhum, mas se alguém tiver conhecimento agradeço que me diga. Gostaria que este tipo de lar existisse. Adoptar uma criança não é uma brincadeira, é uma coisa muito séria e de muita responsabilidade. Não deve ser feito por capricho, ou para submeter alguém a ficar connosco. Isto também serve para quem engravida para prender alguém a si própria, ou para salvarem um casamento. Tal coisa não existe, é uma ilusão que com o tempo se tornará em desilusão e acabará. A finalidade disto é exclusivamente, para a satisfação do seu Ego pessoal. Uma criança deve ser gerada e criada num ambiente onde haja amor. Isto é das coisas mais importantes, só a seguir vem o lado material. Porque com amor tudo se cria, este vence todas as batalhas. Penso que é mais salutar para uma criança crescer num lar homossexual, do que viver em orfanatos e noutras instituições, para serem submetidas a certos senhores tarados para as suas sevícias sexuais.

Lembrem-se de casos como o da Casa Pia. O processo está prestes a prescrever e os culpados voltaram às suas vidas normais, sem terem consciência do mal que fizeram e considerando-se eles próprios umas potênciais vítimas, ainda por cima!!! Provavelmente esses senhores continuam a cometer o horrendo crime de pedófilia...

Pensem nisto!

Despeço-me com um volto já!

Beijos para quem partilhar da minha ópinião e para todas as pessoas que me amam como eu sou, principalmente a minha Mãe. Amo-te muito Mammy. Obrigada por me educares, por seres como és e por seres a minha Mammy.

Cris Henriques

sunflowers Pictures, Images and Photos

quinta-feira, 1 de julho de 2010

O Teu Nome

Olá amigos e visitantes!


Deixei-vos na Primavera e chegámos ao Verão, finalmente! Digo finalmente, porque é a época sazonal do ano que mais gosto. O solstício de Verão o seu início no dia 21 de Junho, este teve o dia mais longo do ano pois o Sol alcançou o seu ponto mais alto no Céu. A partir deste dia, os dias começam a diminuir e as noites começam a ser mais longas. Com a chegada do Verão, o Sol entrou no Signo Caranguejo, também denominado de Câncer.

Ora bem, quais são as características dos nativos deste Signo?

Caranguejo, ou Câncer têm como astro regente a Lua atribuindo as estas pessoas características lunares e lunáticas nalguns casos, pondo os nervos em franja aos nativos dos outros signos. Caranguejo é um signo muito emocional e maternal, gosta de proteger e de ser protegido. Embora, escolha não revelar que precisa ser protegido pela pessoa amada, pois tem tendência para considerar uma fraqueza a revelação das emoções e da sua sensibilidade. Tem uma natureza muito instável e cíclica, geralmente não conhece o motivo dos seus amuos, mau humor, ou (luas). Quando está nestes períodos de crise, tem tendência por norma culpabilizar sempre os outros das suas frustrações e nalguns casos, faz chantagem emocional. Tal como a Lua, estas pessoas nunca mostram todas as suas faces tendo sempre uma oculta que ninguém conhece. Esta face, pode esconder o seu lado obscuro ocultando um segredo. Porém, possui uma mente muito imaginativa e é um ser com carências afectivas, necessita de muita atenção e é muito ligada na família. O relacionamento com a mãe é muito forte, quer seja no sentido positivo como negativo. A sua sexualidade é exacerbada, sendo considerado um dos melhores amantes do zodíaco.

Estas são apenas algumas características astrais do Signo Caranguejo. No entanto, regressando ao Verão... nesta época, anda-se com a sensibilidade à flor da pele e devido ao calor fica-se com uma sexualidade mais poderosa, para alguns, incontrolável. É por isso que lembro a todos o uso do preservativo, ou da camisinha para os homens e para mulheres que amam mulheres não dispensem o uso das protecções em látex que são encontradas nas farmácias para a prevenção das DST's - Doenças Sexualmente Transmissíveis, isto também serve para o povo heterossexual, é evidente.

Portugal, o meu belo país está de Parabéns! No passado dia 17 de Maio de 2010, o Presidente da República Aníbal Cavaco Silva promulgou a lei da realização do casamento civil entre pessoas do mesmo sexo. Assim sendo Portugal tornou-se no 8º País da Europa a aderir ao casamento homossexual, sendo o 12º País do mundo.

Penso que finalmente, estamos a progredir, a preparar um futuro mais bonito e feliz para o bem de todos. Porque todos nós, nascemos com devido direito. Só assim, as mentalidades mudarão e os preconceitos serão banidos. Só assim, acabarão os ódios. Parece um sonho impossível, sim, mas eu tenho Fé.

Uma curiosidade: No dia 6 de Julho de 2006, escrevi o poema: O Teu Nome. Mal sabia eu, que este seria o princípio de um livro tão apaixonado e romântico que iria escrever: O Que O Meu Coração Diz. Passaram praticamente 4 anos desde o primeiro poema, até à publicação do livro. Assim eu continuo nessa energia bonita que me deixa serena e em Paz, permitindo que continue a escrever e a sonhar.

Este poema: O Teu Nome, pertence ao Capítulo 3 - Paixão que é um capítulo com poemas mais intensos, eróticos. São dedicados a todas as mulheres que amam mulheres, tal como o livro em si.

(Clique na Imagem para ampliar e ler melhor.)


Your Name
(Adaptado e traduzido para Inglês por Wendy e por mim.)

"In this hot afternoon of summer, I'm waiting for you and I miss you...
I imagine your burning lips kissing my mouth,
Going through my body driving me totally crazy...
Hands go up,
Hands go down over me...
What an intense and delicious desire you awake in me...
Which fire is this that consumes me and makes me reborn, such as phoenix being reborn from the ashes?
Is it called love?
Is it called passion?
Is it called madness?
Who cares which name that Wisemen and the poets name it?
It doesn't matter anything, because for me it only has a name: yours."


 

Esta música serve para dar as boas-vindas ao Verão.

Voltem sempre!


Beijos a todas(os),

Cris Henriques


P. S.: Thank you Gi and Wendy for being so paciente with me, and thanks for your help to make a translating of my poem to English. You're good friends that I've got. :)

sábado, 17 de abril de 2010

Meu, Minha

Boa noite a todos os meus amigos, seguidores e visitantes!

Esta semana houve dois assuntos muito polémicos: o TC - Tribunal Constitucional deu luz verde ao casamento entre pessoas do mesmo sexo e o Número 2 do Vaticano falou que a pedófilia não tem a ver com o celibato, mas sim com a Homossexualidade!!!

Ora bem, o nosso Portugal está prestes a dar um grande passo em termos de evolução a nível social legalizando o casamento cívil entre pessoas do mesmo sexo. É claro que muitas pessoas estão contra e reclamam por um referendo, porém e a meu ver, para acabar com o preconceito, muitas vezes é necessário tomar uma atitude radical e implementar uma lei. O engraçado no meio disto tudo é que, os homofóbicos estão a sentir-se ameaçados com medo que a espécie humana fique em vias de extinção por causa da legalização do casamento gay, acusando o governo de não ser democrático!

Fartei-me rir com certos comentários que li acerca destas "cabecinhas fracas"! Então, num país democrático os cidadãos não têm os mesmos direitos?
Se Sim, então a decisão do governo foi acertada. Se Não, então será que os homossexuais só servem para pagar impostos?
Pensem nisto: Nós também temos direito a ter uma vida digna e a sermos felizes. Somos humanos como todas as pessoas e nascemos de pais heterossexuais. A homossexualidade não é uma patologia, mas é sim algo genético tal como, a heterossexualidade é.


Ser homossexual não é fácil e nem nunca foi, muito menos em Portugal, tal como nos é mostrado neste vídeo de uma reportagem realizada pela SIC - Notícias. A assumição perante as pessoas que fazem parte da nossa vida é angustiante, pois o medo da regeição está sempre presente. É como se de pessoas perfeitas, nos tornássemos em seres imperfeitos e até doentes mentais, para aqueles que amamos. Os pais pensam que erraram no modo que nos educaram, os amigos verdadeiros aceitam-nos e apoiam-nos, outros há que se afastam e desligam-se completamente de nós. No entanto, nem tudo é mau. É em momentos como estes que sabemos com quem nós podemos contar pelo resto da nossa vida e vemos quem está ao nosso lado.
A nível profissional, é bastante mais complicado, corremos o sério perigo de sermos despedidos... É verdade que isto é descriminação e que é um crime, mas qual é o patrão que se interessa por isso??
Resposta: nenhum... Há 4 anos atrás soube da história de uma pessoa que resolveu "sair do armário" e assumiu-se, quando se descobriu no emprego a pessoa foi demitida e o mais grave, teve de mudar da sua cidade para outra onde ninguém a conhecesse, porque na sua, não encontrava trabalho devido ao facto de se ter assumido como homossexual e isto aconteceu já em pleno século XXI.
Como é que é possível?!
Sem comentários...

Como se pode ver neste comunicado, o Número 2 do Vaticano veio a público falar dos crimes sexuais cometidos pela Igreja Católica e referiu que estes, nada têm a ver com o voto de celibato e sim, com a homossexualidade e que estudos ciêntíficos comprovam isto.

Ora bem, o que se passa aqui?!
Que palhaçada vem a ser esta?!
Estou indignada com estas afirmações e mais indignada fiquei alguns dias depois, por saber que os padres acusados de pedófilia não só foram perdoados pela igreja, como continuam a exercer o sacerdócio!! Eu sei que perdoar é divino, mas isto não vos parece exagerado? É que nem foram penalizados! Denominam-se como "Homens de Deus", mas a meu ver são "Homens do Diabo"! Não me parece que Deus tenha como seus Ministros pessoas que pratiquem actos de malvadez.
Agora para se livrarem das responsabilidades, a igreja fomenta o Ódio contra os homossexuais e eu, que ingenuamente, acreditei que as perseguições haviam terminado com o desequilibrado do Adolf Hitler... O pior é que ainda existem muitas pessoas que acreditam em tudo o que a igreja diz, não sabem pensar por si próprias e só baixam a cabeça dizendo "Ámem".
Enfim, este é o mundo em que vivemos. Pergunto-me onde estão os humanos, pois pessoas que pensam assim não podem ser humanos. E isto ainda se torna mais assustador, se pensarmos que estas pessoas procriam e incutem estes valores nos seus filhos, afinal as crianças são o futuro e se elas são o futuro, então o preconceito continuará e a desumanização também.
Com este desabafo, não pretendo ofender ninguém. Tenho respeito por todos os seres. Só vos peço um pequeno favor, não julguem a diferença. Amem deixem-nos Amar também, só assim o mundo será um lugar maravilhoso e o planeta sobreviverá a catástrofes naturais.
Façam Amor. Párem a guerra!

Por último e para terminar, despeço-me com mais um poema do meu livro O Que O Meu Coração Diz. Chama-se: «Meu, Minha» e fala de Amor, claro está e encontra-se no Capítulo 3 - Paixão. A fotografia foi-me cedida pela amiga Susana Alves, que tem sensibilidade para a imagem, cor e para o momento que se sente a harmonia. Obrigada por a partilhares comigo.

(Clique na fotografia para a ampliar e puder ler melhor a poesia.)


Aqui fica o vídeo dos Savage Garden - Truely, Madly, Deeply dedicado a todos aqueles que amam verdadeiramente e saibam o que é o Amor, mas também para a minha musa inspiradora: Tu!

Beijos para todos,

Cris Henriques


sábado, 3 de abril de 2010

Observo O Mar

Olá a todos!

Após ter estado ausente, regresso hoje e regressei em força, pois adicionei uma nova página falando um pouco de mim. Espero satisfazer um pouco a curiosidade dos meus seguidores, mas também dos meus visitantes.

Ora bem, amanhã no calendário católico é Domingo de Páscoa, é o dia em que Jesus Cristo ressuscitou e subiu ao Céu, por outras palavras, regressou a casa. Pessoalmente, não ligo a esta data, nem professo nenhuma religião. Porém, tenho a minha e falo com Deus à minha maneira. Ele ouve-me sempre e ajuda-me muito. É um grande amigo, tal como os Espíritos de Luz que habitam a grande abóbada Celeste. Agradeço-lhes pela ajuda e coragem que me prestam sempre que necessito. Geralmente, é um período de provações para mim. Estou mais em reflexão nesta altura buscando respostas para as minhas perguntas, tentado compreender o porquê de certas coisas me acontecerem, principalmente nos assuntos do coração: O Amor - e este ano, não é diferente. Assim, tenho passeado no campo para clarear as ideias. O contacto com a natureza é muito bom para reequilibrarmo-nos psicológicamente, brevemente recomeçarei a meditar para reequilibrar o espírito.

Sei que brevemente verei as minhas respostas respondidas, é somente uma mera questão de tempo. Mas entretanto devo ser paciente e ter esperança, desenvolvendo a Fé e acreditando sempre. No momento certo, verei o meu sonho concretizado e essa será a minha Vitória. Vale a pena esperar!

Para terminar este post, deixo aqui mais um poema do meu livro: O Que O Meu Coração Diz, do Capítulo 3 - Paixão. A foto é de Esposende e foi-me mais uma vez cedida pela Susana Alves, uma grande amiga.

Obrigada pela visita!

Um abraço e beijos para todos,

Cris Henriques.

Páscoa Feliz!


(Clica na foto para a ampliares e leres melhor o poema.)



segunda-feira, 22 de março de 2010

O Que O Meu Coração Te Diz

Olá, a todos os que passeiam por aqui!

Hoje dia 22 de Março de 2010, foi o primeiro dia da Primavera. Ah, que "prima" tão desejada e tão esperada esta! Já estava saudosa dela. :) Depois de um Inverno tão rigoroso, cheio de frio, com intensa chuva, com dias pequenos e noites longas chega a Primavera. Na Primavera, os dias são grandes e soalheiros, é a estação das flores e de novos amores, ou novas paixões. Mas para mim, esta estação é ainda mais que tudo isto; é o começo do novo ano astrológico com entrada do primeiro signo do zodíaco ocidental: Carneiro/Áries.

E o que significa isso?

Carneiro/Áries: representa o começo, o impulso, a acção, o nascimento, a vontade, a conquista e as paixões. É por isso que a Primavera e o signo de Carneiro estão relacionados, são unos.
Deixo-vos com mais uma poesia do meu livro: «O Que O Meu Coração Diz», Capítulo 3 – Paixão. Intitula-se: O Que O Meu Coração Te Diz. Espero que gostem da poesia e da paisagem que a ilustra, mas também do vídeo: Primavera In Antecipo - Laura Pausini & James Blunt.

(Clica na foto para ler melhor a poesia.)






Obrigada pela visita e pelos comentários!

Beijos,

Cris Henriques.

sábado, 13 de março de 2010

Dias Cinzentos

Olá a todos!

Agradeço a quem veio "espreitar" o meu blog, pois ele, está a ser construido com muito amor, tal como o livro que publiquei o foi. Gostaria de pensar que na personalização, este blog está concluido, mas não é assim. Sou alguém que se interessa em aprender, para puder criar usando a sua "massa-cinzenta", também conhecido por "tico e o teco", ou muito simplesmente, denominado de cérebro. Assim, a personalização continuará enquanto a minha massa-cinzenta estiver activa e a vontade de criar persistir em mim. Gosto de inovar e melhorar, como tal, faço um apelo humildemente a quem me visita e entende da construção de blogs, criando as suas templates originais para me indicarem alguns softwares para o Windows 7 que dêem para fazer templates. Sou nova nisto! ;)

Obrigada!


(Para ler a poesia, clique na imagem.)


Dias Cinzentos, foi um poema escrito no mês do signo Carneiro, no início da Primavera. Estava de facto, um dia cinzento mas bastante abafado, lembrava-me um dia de Verão e a chuva que caiu era morna. Sob a influência da energia do Sol Ariano, escrevi-o com o amor e com a paixão ardente dentro de mim. Foi escrito para a minha musa inspiradora, tal como todo o livro. Esta poesia está inserida no meu livro: O Que O Meu Coração Diz, pertence ao Capítulo 1 - Amor e foi públicado pela Corpos Editora.

A fotografia foi tirada pela Susana Alves e foi na Madeira, antes da catástrofe natural se abater sobre si algumas semanas mais tarde. Este blog é dedicado ao povo madeirence com os votos de apoio, ajuda, coragem e muita Fé.


Escolhi esta música porque fala de Amor e porque sempre que a ouço faz o meu coração dançar,cantar e pular de amor de uma forma feliz enchendo-me de alegria e renovando a minha esperança de como o amor é belo, profundo e puro. De como o amor é tudo o que há e que é por ele que o mundo existe.

Viva o Amor!!

Um abraço e um beijo a todos,

Cris Henriques.

sábado, 27 de fevereiro de 2010

II - Nosso Amor É...

Olá a todos os que visitam o meu Blog!

Todos os que passam por aqui e leram os meus poemas, com certeza que já notaram que este blog dirige-se principalmente a mulheres lésbicas, ou como gosto de dizer, ao amor no feminino. Sou uma mulher romântica que ama intensamente. Porém, todas as pessoas estão convidadas a ler este blog, ou o meu livro «O Que O Meu Coração Diz» independentemente das suas preferências sexuais, uma vez que o livro fala de amor.

Estamos no final de Fevereiro, que é representado como o mês do Amor. Dia 14 foi dia de São Valentim e este é um dia em que todos os apaixonados trocam presentes passando todo dia juntos, ou mesmo a noite. Porém, os apaixonados não são só os casais Homem e Mulher, mas também Homem e Homem, Mulher e Mulher. Sim, os casais Homossexuais também namoram e amam-se como qualquer casal dito “normal”, como ouço certas pessoas dizerem.



Infelizmente a nossa sociedade é muito preconceituosa ainda e não acredita que entre duas pessoas do mesmo sexo, possa existir sentimentos tão bonitos, tão puros e tão verdadeiros como o Amor. Há muitas pessoas que pensam que o Amor entre homossexuais é pura depravação, que é até contra-natura e muitos católicos dizem que é pecado!


Ora bem, desde quando é que Amar é tão mau, ou é pecado?

O Amor é um sentimento bonito, profundo que deve ser partilhado entre dois seres não importa o sexo que tenham, tal como não importa a raça e muito menos a religião. O Amor é sempre e será sempre o Amor. Pena que as pessoas não queiram entender as coisas como elas são… O mundo um dia será um lugar bonito quando as pessoas compreenderem e aceitarem as diferenças de cada um, pois somos todos diferentes quer seja físico, ou intelectualmente. Cada um com a sua personalidade e cada um com os seus gostos. No entanto, interiormente somos iguais. Todos temos um coração revestido de emoções, sentimentos e nós lésbicas, ou gays não somos diferentes dos heterossexuais neste sentir.


Recentemente, foi aprovado em Portugal o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Este tema tem sido muito polémico, particularmente entre os heterossexuais homofóbicos do nosso país. Essas mentes perversas dão-se ao luxo de criarem piadas e anedotas acerca do assunto, enviando por e-mails para toda a gente e depois acham muita graça! Ora bem, eu sou uma pessoa com sentido de humor e até gosto de anedotas, aprecio o humor inteligente sobretudo, só não entendo qual é a graça de fazer piadas acerca de casais homossexuais.
Será que não temos direito à felicidade amorosa?

A meu ver isto tem um nome e chama-se: Descriminação Sexual. Para os leigos, qualquer tipo de descriminação é crime, tal como a homofobia. É tão bom amar e partilhar as nossas vidas com quem amamos, as nossas alegrias e as tristezas, as nossas vitórias e as derrotas, a nossa saúde e a doença. E por falar em doença, na antiga lei quando uma de nós estava internada no hospital, a nossa amada companheira de vida não podia ver-nos. Se uma de nós desencarnava, não bastava a dor de perdermos o nosso amor, como ainda ficávamos sem direitos nenhuns. Depois apareciam os herdeiros para reclamarem o seu quinhão no testamento, os familiares que repudiaram o amor da nossa vida e lhe viraram as costas quando finalmente teve coragem para “sair do armário”, assumindo o seu ser. São esses mesmos familiares que tiveram anos sem fazerem um telefonema para saberem, simplesmente, como estava a nossa amada sem qualquer interesse de preocupação.

São então estas pessoas que devemos considerar como familiares?

Quanto a mim, não passam de um bando de abutres que aparecem na pior altura das nossas vidas. Altura essa em que estamos mais fragilizadas e sozinhas, quando perdemos o nosso amor, que para nós era o nosso “Fio de Ariadne”, a quem chamámos de vida.


Porque não podemos amar simplesmente?

É tão bom ver o nascer, ou o pôr-do-sol com a nossa cara-metade, poder abraçar e namorar ao luar. Tudo o que nós procuramos na vida é o amor, amar e ser amadas. Foi por isso que nascemos. No entanto, muita gente não sabe o que isso é e talvez seja por esse motivo que condena quem ama, perseguindo e reprimindo. No fundo são uns tristes, frustrados por não serem amados.



Com este post não pretendo chocar mentalidades e muito menos ofender alguém. O que pretendo realmente é mostrar às pessoas com mentes mais antigas, que ser homossexual não é nenhum bicho-de-sete-cabeças, nem é uma doença e muito menos daquelas contagiosas. Somos seres humanos como qualquer outro. Respeitem-se e respeitem-nos, mas acima de tudo sejam felizes, amem-se e deixem-nos ser felizes também. Nós agradecemos.



Este é um dos desejos que nós queremos ver realizados e para terminar este post, despeço-me com mais um poema do meu livro, que espero que seja do vosso agrado. Chama-se: II - Nosso Amor É... e pertence ao Capítulo 1 - Amor. A foto foi cedida pela Susana Alves e foi tirada na Serra da Estrela.


(Clique na fotografia para ler a poesia melhor).


II - Nosso Amor É...


“O meu amor por ti
É grande e profundo
É o mais forte que senti
Por ti enfrento o mundo.


O teu amor por mim
Enche-me de alegria
É a força interior em mim
Minha fonte de energia.


O amor que tens por mim
Ajuda-me a viver
Mesmo estando a milhas de ti
Nos teus braços vou renascer.


O amor que sinto por ti
Transforma a minha vida
Ajuda-me a evoluir
Renova a esperança devida.


O teu amor por mim
Ilumina-me o coração
Transmito essa luz para ti
Selando a nossa união.


De tão belo e tão profundo
O amor muda a sociedade
Vai trazendo a cura ao mundo
Acabando com a maldade.”



Abraços,

Cris Henriques

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Saudades Profundas

Olá a todos!

Aqui fica mais uma postagem de blogue com um poema do meu livro: O Que O Meu Coração Diz, Capítulo 2 - Saudades.
Fotografia cedida por Susana Alves de uma bela paisagem na Ilha da Madeira.

Obrigada a quem visita o meu blogue e a quem gosta da minha poesia.


Um abraço,

Cris Henriques.


(Clique na foto para ler melhor o poema.)


Saudades Profundas



“Num braseiro de emoção
Ausente da tua presença
Invadindo-me o coração
Uma saudade imensa.


São saudades de estar contigo
Do teu jeito de falar
De ver o teu sorriso
De te contemplar.


São saudades profundas
As que sinto de ti
Estou no meio da penumbra
Porque tu não estás aqui.


É com saudades que te escrevo
Por tanto bem te querer
Perdi o meu medo
P’ra estas palavras te dizer.


É para mim tão importante
Teu amor de verdade
Que preenche num instante
Meu coração de saudade.”


Abraços,

Cris Henriques



segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Na Montanha Azul



Olá a todos!

Aqui fica mais um poema do meu livro: O Que O Meu Coração Diz, Capítulo 1 - Amor.
A foto foi tirada em Vieira do Minho pela Susana Alves.

Obrigada pela visita!


(Clique na foto para ler o poema.)


Na Montanha Azul



“Sobre a montanha azul
Coberta de neve no pico
Devagar a vou subindo
Mais tarde sento-me e medito.


Na montanha azul
Volto-me para norte
À minha volta observo o mundo
E agradeço ao universo a minha boa sorte:


«Obrigada por seres quem és
E por me fazeres sorrir
Obrigada por existir para ti
E por tu existires para mim»”.



Abraços,

Cris Henriques

sábado, 2 de janeiro de 2010

Penso Em Ti

Estamos em Janeiro e finalmente em 2010, começa uma nova década. Olhando para trás observando uma década que termina, sorrio. Tantas coisas boas me aconteceram nessa época, foram coisas maravilhosas que me trouxeram a Felicidade de conquistar alguns sonhos. É tão bom sonhar e concretizar, mas acima de tudo Amar.
No entanto, nem tudo foram rosas, pois nada é perfeito. Aprendi muito com as minhas derrotas, evolui, amadureci e assim tornei-me no que sou hoje: uma mulher apaixonada, optimista, confiante e esperançosa. 

Adeus 2009! :|

Olá 2010! :)


(Clique na foto para ler o melhor poema.)


Penso Em Ti


“Penso em ti
Desde o amanhecer
Quando acordada e após adormecer.


Penso em ti
Sempre, não importa o que esteja a fazer,
Seja a trabalhar, ou nos momentos de laser.


Penso em ti
Quando o sol se põe e a seguir nasce a lua,
Fecho os olhos… estás aqui… na minha frente, nua.


Penso em ti
Olhando as estrelas, o mar
Quando a brisa percorre meu corpo lembrando o teu tocar.


Penso em ti
Quando vejo uma flor
Quem me dera ter-te comigo, meu amor.”



Olá a todos!

Aqui fica outro poema do meu  livro : O Que Diz O Meu Coração, Capítulo 1 - Amor.
Fotografia de Esposende - Portugal cedida por Susana Alves.

Obrigada.

Beijos e abraços,

Cris Henriques.


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Tradutor do Google

Acerca das imagens do blog...

Algumas imagens contidas no blog foram colocadas nas postagens apenas para ilustrar o conteúdo, dando-lhe mais beleza. Essas imagens foram encontradas no navegador Google e estão inseridas noutros sites, ou blogs. Se alguma dessas imagens for sua, peço que me informe pelo Formulário de Contacto, ou pelo meu e-mail para que eu a possa retirar e substituir.

Conversor Tipográfico

From:
To:
Result:
UnitConverter.org - the universal assistant for all of your unit conversion needs.

Siga por Email

Recebe Grátis a Newsletter

Adiciona o teu Em@il para receberes as actualizações:

Enviado por FeedBurner

DigNow